Dicas para o Inverno

O inverno está aí.
Junto com esta estação do ano, a mudança de hábitos para que possamos nos adaptar às baixas temperaturas, precisa ser avaliada.
Os animais de estimação precisam estar também no foco dessa mudança. Os cães normalmente sentem menos frio que nós humanos, o que não quer dizer que não sintam frio. Eles fazem termorregulação.
Alguns cães de raças oriundas de regiões de clima frio, como o husky, o samoieda, o bernese, entre outros, que apresentam pelagem abundante e presença de subpelo, passam pelo inverno com facilidade. Já outras raças de pelo curto e de menor porte, por terem menor massa corporal, precisam da atenção dos seus donos. Uma questão relevante aqui é o tamanho do cão. Cães maiores tem perda térmica mais lenta pois sua massa corporal é maior. Nos cães menores, a sua massa corporal reduzida faz com que, se expostos ao frio intenso, percam calor mais rápido.
Prepare a casa para seu cão passar um inverno aconchegante. Uma caminha confortável, se possível dentro de casa, para o sono noturno, evita que seu Pet passe uma noite ruim. Se seu cão dorme no pátio, certifique-se de garantir para que a casinha fique seca e abrigada do vento. Casinhas muito grandes são mais frias. Procure disponibilizar uma casinha com um tamanho suficiente para que seu cão possa entrar e se virar. Espaços menores são mais fáceis de aquecer.
A alimentação pode ser mantida a mesma usual, sem a necessidade de aumento calórico.
Quanto às doenças do sistema respiratório, que são a maioria virais, a medida de precaução é evitar que seu animal tenha contato com outros que estejam doentes. A influenza canina por exemplo é altamente contagiosa exigindo atenção clínica e isolamento.

Se seu cão está bem alimentado e com o sistema imunológico fortalecido, o inverno não será problema. Apenas evite as mudanças bruscas de temperatura.
Prepare-se para o inverno e prepare sua casa, para que os momentos de aconchego e convívio mais intimista possam fazer dos dias frios momentos de prazer, alegria e amor.

Angelina Ravazzi
CEO – Pets du Monde Ltda

Desintoxicando a vida do seu cão

Definitivamente vivemos em um mundo dominado por agentes tóxicos.

Tanto para nossa vida como para a vida dos nossos pets, aprender a ficar menos expostos ao excesso de produtos artificiais, nos ajudaria grandemente a melhorar nossa saúde e nossa qualidade de vida. Muitos aditivos alimentares, pesticidas, contaminações atmosféricas, plásticos, ondas eletromagnéticas e tantos outros interferentes, permeiam o nosso dia a dia, comprometendo imperceptivelmente nosso bem estar.
Começar eliminado os excessos e mexendo nos detalhes que estão mais sob nosso controle, já é um bom começo.
Alimente seu cão com comida de verdade. Se não for possível eliminar totalmente a ração, alterne as refeições com uma dieta saudável (crua, cozida ou desidratada) pelo menos duas vezes por semana. Procure um veterinário especialista para uma melhor orientação.
Substitua os repelentes e os pesticidas por produtos naturais como o Neem.
Troque a tigela do seu pet por uma que seja de porcelana, vidro ou aço inox. Isso irá evitar o contato do alimento fresco com plásticos que porventura liberem aditivos químicos tóxicos, muito comum em produtos feitos de material reciclado ou com plásticos não apropriados para fins alimentícios.
Outra dica é fazer uma vacinação racional e equilibrada.
Cuidado com uso constante de antibióticos e corticoides. Procure terapias mais naturais que são menos agressivas e combinam mais com a natureza do seu pet. O sistema biológico dele ficará menos sobrecarregado. A homeopatia para certos casos é muito eficiente.
O Fígado é o principal órgão responsável pela desintoxicação do organismo e deve ser monitorado e cuidado. Alguns produtos quando adicionados à dieta do seu cão, podem ajudar na limpeza deste órgão tão vital, como por exemplo a cúrcuma e a silimarina.
O rim é outro órgão de relevância quando se trata de desintoxicação pois ele também ajuda na limpeza do fígado. Para que o sistema urinário realize bem a sua função e também seja purificado, água abundante e de boa qualidade, o uso de salsa fresca e cilantro (coentro – folhas), podem ser coadjuvantes úteis.
O Intestino merece toda atenção. Dever funcionar regularmente, sem constipações e diarreias. Neste caso a batata-doce e a pasta de abóbora tem um papel regulador valioso pela quantidade de fibras que apresentam.
Ações simples como estas, com um enfoque mais natural, com certeza contribuem para uma vida mais saudável e alegre.
Seu desinteressado e amoroso companheiro saberá retribuir a atenção que você dedica a ele.
Angelina Ravazzi

Apresentamos a Cúrcuma.

Este tempero proveniente dos países do sul da Ásia, muito presente na comida indiana e tailandesa é um rizoma da família do gengibre, tem um sabor picante característico, e também pode ser usado como corante natural. Tem uma cor alaranjada que varia do laranja claro até o abóbora escuro. Quanto mais intensa a cor maior o teor de curcumina presente.

Inúmeros são os benefícios da curcumina na saúde humana e canina. Poderoso antioxidante  e anti-inflamatório, contribui para a desintoxicação do organismo, purifica o sangue e pode ser usado como agente desinfetante para lesões na pele. Se usado de maneira tópica, pesquisas americanas sugerem que seja aplicado misturado com mel puro.

Melhorias nos níveis de colesterol LDL, o que ajuda na saúde do coração e do fígado, foram estudadas.

Nossos pets atualmente estão expostos a muitas toxinas presentes em alimentos industrializados e o fígado exerce papel principal nesta tarefa. A cúrcuma, acredita-se, estimula a produção da bile necessária para a quebra de gordura.

A lista de benefícios para a saúde é longa, o que nos permite pensar neste tubérculo como um auxílio alimentar a ser considerado, quando queremos melhorar a qualidade da ingesta dos nossos cães.

A dosagem recomendada é de ¼ de uma colher de chá para cada 5 quilos de peso corporal.

Pode ser adicionada diretamente à dieta ou consumida através de petiscos apropriados.

Cerifique-se de garantir que seu cão tome bastante água para evitar constipação e não se esqueça que, por ser um poderoso corante natural, poderá manchar o pelo.

Você pode encontrar a cúrcuma em pó em casas especializadas em temperos e especiarias.

Não deixe de consultar um veterinário que seja familiarizado com os conceitos de alimentação natural para um orientação mais específica.

Leia mais em: http://www.dogsnaturallymagazine.com/can-i-give-my-dog-turmeric/

A abóbora e suas propriedades

img_1534

É UM SUPER ALIMENTO

A abóbora contém muitos benefícios à saúde  e é uma das comidas de humanos que nossos cães podem comer com segurança e regularmente. Contém aproximadamente 3gramas de fibra por xícara servida. A fibra promove uma sensação de saciedade e pode ajudar na pera de peso pela redução da necessidade de ingerir grandes quantidades de alimento. Funciona como um regulador intestinal podendo ajudar nos quadros de diarréia ou constipação, muitas vezes causadas por variações na dieta.

Rica em beta caroteno, poderoso antioxidante, e boa fonte de magnésio, potássio e zinco.

A sementes são recomendadas como vermicida.

http://www.dogsnaturallymagazine.com/pumpkin-seeds-natural-worms-dogs/

Benefícios do Fígado

É SABOROSO, NUTRITIVO E NÃO É DESAGRADÁVEL

A maioria das pessoas fazem uma cara de “ ehrrr “ quando trazemos o assunto de comer fígado. Muitos de nós,  não cresceram comendo esse estranho, mas,  nutricionalmente poderoso alimento.

Por sorte, os cães não tem a mesma reação. O fígado é um sucesso instantâneo para a maioria deles. Mas o que é tão maravilhoso sobre o fígado? Para iniciantes, ele contém de 10 a 100 vezes mais nutrientes que a carne proveniente do músculo. Ele apresenta uma grande quantidade de vit A, vitaminas do complexo B, traço de minerais e CoQ10. Também é uma boa fonte de proteínas. Animais alimentados com pasto, produzem um fígado com um  melhor perfil de nutrientes, mas isso não significa que você deve evitar de usar fígado de outros animais. Apesar do fígado realmente limpar as toxinas do corpo, ele não é um órgão que estoca essas toxinas.

Na medicina tradicional chinesa, fígados provenientes de diferentes animais, podem ter propriedades ligeiramente diferentes, mas muitos deles tem sabor adocicado, beneficiam o próprio fígado, os olhos e a visão, e tonificam o sangue. Ele deve ser usado para tratar deficiências no sangue. Mesmo que você não tenha conhecimento sobre medicina tradicional chinesa, é fácil de compreender porque que comer fígado pode ajudar animais debilitados, fatigados e possivelmente anêmicos. Ele tem alto nível de nutrientes.

Caso seu cão tenha problemas com o metabolismo do cobre, você deve discutir com o veterinário, sobre a ingestão de fígado.

Pode ser oferecido levemente cozido ou cru se você tem uma fonte de fornecimento confiável.

Sobre o Autor

Dra Tabitha Thompson, DVM CVA, está estabelecida em Phoenix, AZ- USA. Ela usa acupuntura, ervas chinesas e homeopatia para ajudar a curar cães e gatos. Dra Thompson aposta verdadeiramente nos métodos de cura naturais e promove a educação de seus clientes como prioridade. Aprenda mais sobre a sua forma holística de pensar em seu blog: http://naturalalternativesvet.com/